Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia

A Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia (ISSN: 1982-873X) tem como missão divulgar pesquisas que tenham por objeto o processo ensino-aprendizagem, resultante de uma ação reflexiva, crítica e inovadora para a atuação profissional do docente, auxiliando na produção de conhecimento e de novas estratégias pedagógicas.

Publica artigos originais e de revisão (português, espanhol e inglês) com periodicidade quadrimestral e fluxo de submissão e de publicação contínuo.

Notícias

 

DOI

 
Os artigos publicados na Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia são identificados pelo DOI (Digital Object Identifier).

 
Publicado: 2010-06-18 Mais...
 

Qualis 2015 - A2

 
Qualis relativo ao ano de 2014  
Publicado: 2016-12-21 Mais...
 
Outras notícias...

v. 10, n. 1 (2017)

Em sua edição especial, a RBECT, apresenta uma valiosa contribuição para pesquisadores, profissionais e estudantes da área com a socialização dos artigos apresentados no V Simpósio Nacional de Ensino de Ciência e Tecnologia – SINECT. Os artigos que ora apresento foram os que obtiveram maior conceito e, tendo sido aprovados pelos pareceristas da revista, passaram a compor esse número. Os artigos abrangem as seguintes áreas temáticas: Ensino de Física; Ensino de Biologia; Ensino de Química; Ensino de Matemática; Ensino de Estatística; Ensino de Ciências nos Anos Iniciais; Ensino de Ciências; Ensino de Engenharia, Educação Profissional e Tecnológica (EPT); Educação Científica e Tecnológica e Estudos (CTS); TIC no Ensino-aprendizagem de Ciências e Tecnologia; Linguagem e cognição no ensino de ciência e tecnologia; Ciência, Arte e Teknè: uma abordagem interdisciplinar; Educação a Distância: Formação docente para o Ensino de Ciência e Tecnologia e por fim, Educação Inclusiva: contextos de formação e práticas pedagógicas para o Ensino de Ciência e Tecnologia.

É importante destacar que, mesmo tratando-se de temáticas diferenciadas, cada artigo apresenta a preocupação e o compromisso de investigar o contexto de sala de aula, no sentido de ampliar os questionamentos, aprofundar e socializar os resultados, tendo como aporte teórico às contribuições da Ciência e da Tecnologia. Os artigos, oriundos de pesquisas científicas, contribuem para o avanço e socialização do conhecimento na sociedade e fortalecem as relações entre a Educação Básica e o Ensino Superior.

Nesta edição especial contamos com o artigo de Ana Carolina Gadotti e Tânia Baier, intitulado Educação financeira por meio de dados reais: atividades didáticas para a Educação Básica. A pesquisa desenvolvida com estudantes dos anos finais do Ensino Fundamental teve como objetivo elaborar e aplicar atividades didáticas a partir do tema Educação Financeira, fundamentada em dados reais, e assim, prepará-los para o consumo sustentável e para uma vida financeira responsável. Constatou-se que a maioria dos estudantes compreende os conceitos e a importância da Educação Financeira no mundo escolar e no seu dia a dia, porém, possui dificuldades em realizar alguns cálculos o que dificulta a compreensão das questões propostas.

O texto Atividade experimental como recurso para interação de alunos com transtornos específicos de aprendizagem em Física Moderna e Contemporânea de autoria de Eduardo Lemes Monteiro, Paulo Sérgio de Camargo Filho e Marcella Cristyanne Comar Gresczysczyn discute a dislexia e as dificuldades que causa no desenvolvimento das habilidades de leitura e escrita. Os autores discorrem sobre o desenvolvimento de uma proposta de atividade experimental com alunos disléxicos a partir da abordagem do conteúdo sobre o efeito fotoelétrico. A atividade experimental possibilita que o professor incentive os alunos a investigarem o que ocorre no decorrer de sua execução e, por meio de perguntas, levá-os a expressar suas ideias prévias na tentativa de explicarem o seu funcionamento.

 O artigo Concepções iniciais dos alunos do oitavo ano do Ensino Fundamental sobre a fosfoetanolamina de Célia dos Santos Moreira e Vanessa Daiana Pedrancini apresenta os resultado de pesquisa desenvolvida com alunos, da escola pública a respeito do tema. A investigação das concepções prévias dos alunos sobre a (QSC) fosfoetanolamina demonstrou que eles obtêm informações pelos meios de comunicação de maneira fragmentada e descontextualizada. Essa constatação reforça a importância de organizar o ensino pautado na perspectiva CTSA no intento de formar cidadãos críticos, que saibam interpretar as implicações do desenvolvimento científico e tecnológico na sociedade e sejam capazes de tomar decisões para o bem comum.

O texto Contribuições das atividades experimentais para o despertar científico de alunos do Ensino Médio de Amanda Gabriele Rauber, Marli Teresinha Quartieri e Maria Madalena Dullius socializa as contribuições das atividades experimentais para despertar a curiosidade e a investigação pela área das Ciências Exatas. A pesquisa de abordagem qualitativa, caracterizada como um estudo de caso, foi realizada com estudantes do Ensino Médio que participaram de encontros científicos para a realização de atividades experimentais investigativas de Ciências. A partir dos relatos dos integrantes e das filmagens de discussões semanais com o grupo, percebeu-se que as atividades experimentais despertaram o interesse, bem como possibilitaram a aquisição de novos conhecimentos sobre conteúdos de Física, Química e Matemática.

O artigo de Albino Szesz Junior, Sani de Carvalho Rutz da Silva, Maria Salete Marcon Gomes Vaz e Dênia Falcão de Bittencourt intitulado Acessibilidade em Ambiente Virtual de Aprendizagem apresenta como principal contribuição a aplicação dos conceitos de acessibilidade em softwares robustos e de área específica, demonstrando teoria e prática, bem como a produção de conhecimento científico, disseminando práticas já realizadas com sucesso. Por meio da implementação de estratégias para a acessibilidade os autores ressaltam mudanças significativas, tais como a disponibilização da ferramenta de lupa, alto contraste e leitor de conteúdo, a possibilidade de tradução automática do Português para Libras, além da padronização de disciplinas.

O estudo realizado sobre Grafos e máquinas de estados finitos: uma experiência interdisciplinar com estudantes da Educação Profissional de Lauro Chagas e Sá, Fabrício Bortolini de Sá e Sandra Aparecida Fraga da Silva apresenta um recorte de pesquisa que investigou aprendizagens discentes durante construção e utilização de uma maquete eletrônica para ensino da Teoria de Grafos. Os autores destacam a relação entre o grafo, elemento matemático, e sua utilização para produção da maquete eletrônica, por meio da utilização de máquinas de estados finitos. Assim, constaram que a produção da maquete aproximou a matemática dos participantes das feiras, despertou o interesse e promoveu a formulação de questões, conjecturas, testes e argumentações.

O estudo Harmonia entre a prática pedagógica de professores de ciências e a música popular brasileira: possibilidades para um ensino CTS de Greiciele da Silva Dias e Jorge Cardoso Messeder apresenta as possibilidades que oficinas de música podem trazer para alfabetização científica. O estudo foi realizado com alunos do quarto ano do Ensino Fundamental a partir da literatura que trata sobre o Ensino de Ciências nos anos iniciais e estímulo ao desenvolvimento da alfabetização científica. Os temas consideraram as propostas curriculares e a realidade da escola onde as oficinas foram aplicadas, sendo eles: lixo e meio ambiente. Por meio da interpretação de música foram relacionados conceitos científicos e tecnológicos a situações vividas pelos alunos.

O artigo Integração entre o conhecimento teórico e aulas experimentais no ensino de Física a distância: um estudo exploratório do depoimento de acadêmicos de autoria de Maria Sônia Silva de Oliveira Veloso e Agostinho Serrano de Andrade Neto parte do questionamento em compreender como ocorre a integração entre os conceitos físicos lecionados nas aulas “teóricas” e a utilização em experimentos em laboratório didáticos. Os autores realizaram entrevistas com objetivo de investigar os tipos de mediação utilizados pelo curso, de forma curricular, e as utilizadas espontaneamente pelos estudantes, de forma extracurricular. A pesquisa revelou que as duas formas de mediação mais importantes para a integração do conhecimento “teórico” e “experimental” são a mediação social e a mediação hipercultural.

A pesquisa bibliográfica realizada por Virginia Ostroski Salles e Eloiza Aparecida Silva Avila de Matos resultou no artigo A Teoria da Complexidade de Edgar Morin e o Ensino de Ciência e Tecnologia que pretende contribuir nas reflexões teóricas apresentando um panorama da Teoria da Complexidade. O texto está estruturado a partir da discussão inicial situando a Teoria da Complexidade, pautada no pensamento de Edgar Morin, e a sua relação com o ensino de ciência e tecnologia. As autoras buscam, neste debate, aproximar a perspectiva da complexidade e o campo da ciência e tecnologia como possibilidades de humanização e melhoria da vida das pessoas. Enfatizam ainda, que a partir do referencial teórico adotado, possibilita mapear, entender e reconstruir os passos no encontro entre ciência, tecnologia, sociedade, ser humano e planeta.

O artigo Reflexão sobre alternativas metodológicas para a inserção da Educação Ambiental crítica no ambiente escolar de Adriana Massaê Kataoka, Ana Lucia Suriani Affonso, Anderson de Souza Moser, Bruna Kisathowski Fiss e Beatriz Gurgel Matakas apresenta uma avaliação sobre a aplicação de oficinas ecopedagógicas sobre a temática “Crise Hídrica”. A avaliação, realizada por meio da observação participante e relato dos educandos, revelou que houve apreensão do conteúdo, desenvolvimento da noção de interdependência entre diversos fatores do ambiente bem como o desenvolvimento de olhar crítico em relação ao contexto desses educandos.

Com a Utilização de um rastreador ocular para análise de estratégias de leitura de programas de computador por discentes de Bianca Alessandra Visineski Alberton, Diego Gabriel Lee, Maiko Min Ian Lie, Humberto Remigio Gamba e Gustavo Benvenutti Borba relata a elaboração e execução de um experimento para analisar as estratégias empregadas na leitura de programas escritos na linguagem C. O experimento contou com a participação de discentes voluntários dos cursos de bacharelado em Engenharia de Computação e Engenharia Eletrônica da Universidade Tecnológica Federal do Paraná - Campus Curitiba. Os resultados apontam que variações na sintaxe das linguagens de programação utilizadas são um aspecto tão importante quanto o tempo de experiência na depuração de defeitos lógicos simples em códigos-fonte de programas de computador.

O texto Realidade e Diretrizes Oficiais da Educação em Química: Qual é a Distância? elaborado por Raul Ribeiro Jungles de Lima, Rodrigo Pedroso da Silva, Daniel Schwanka Gbur, Matheus Miranda Barboza e Lays de Carvalho Seixas Costa, pauta-se em relatos de professores e observações realizadas durante dois anos de iniciação à docência (PIBID). A investigação aponta uma divergência significativa em relação ao que se espera, de acordo com os documentos, e o que é observado na realidade do Ensino Médio. Os autores alertam que os documentos oficiais educacionais são atendidos parcialmente e, que os aspectos técnicos e problematizados estão sendo menos priorizados, soma-se a isso a falta de dinamicidade dos conteúdos ministrados gerando um ensino de química fragmentado e sem impacto a longo prazo para o aluno

Com a realização de atividade experimental relacionada ao conteúdo de ondulatória e Física Moderna os autores Cristian Costa e Silva, Alisson Cristian Giacomelli, Carlos Ariel Samudio Pérez e Barbara Locatelli da Silva socializam o artigo Construção de um interferômetro de Michelson-Morley com materiais de baixo custo. Para a atividade optou-se pela construção de uma versão do interferômetro de Michelson-Morley para ser utilizado como estratégia alternativa, tanto para professores do Ensino Médio como, também, do Ensino Superior. Por meio da utilização do equipamento observou-se o padrão de interferência entre dois feixes e a sua dependência em relação às distâncias percorridas por cada um deles.

O artigo Atividades de estatística para o 8º ano do Ensino Fundamental: algumas considerações, de autoria de Rúbia Juliana Gomes Fernandes, Willian Damin e Guataçara dos Santos Júnior, apresenta os resultados de uma investigação que analisou as contribuições de uma atividade dirigida para o ensino de Estatística por meio da sistematização de atividades dirigidas. A pesquisa, de cunho aplicada e descritiva, demonstrou o interesse e predisposição dos alunos para os conteúdos sistematizados. Ao analisar os resultados do desempenho dos alunos durante a execução da proposta perceberam um avanço quanto à aquisição dos conteúdos envolvendo os conhecimentos voltados à Estatística.

O conjunto das discussões que compõe essa edição especial sintetiza questões fundamentais à formação do professor e, contribui para a compreensão acerca da complexidade que envolve o processo de ensino e aprendizagem. Portanto, fica o convite à leitura e o desejo que esse espaço torne-se um instrumento de reflexão e questionamentos, instigando os demais pesquisadores na formulação de novas pesquisas e no fortalecimento das discussões a respeito do Ensino da Ciência e Tecnologia. 

 

Profª Drª Vera Lucia Martiniak

Abril de 2017

Sumário

Artigos

Ana Carolina Gadotti, Tânia Baier
PDF
Eduardo Lemes Monteiro, Paulo Sérgio de Camargo Filho, Marcella Cristyanne Comar Gresczysczyn
PDF
Célia dos Santos Moreira, Vanessa Daiana Pedrancini
PDF
Amanda Gabriele Rauber, Marli Teresinha Quartieri, Maria Madalena Dullius
PDF
Albino Szesz Junior, Sani de Carvalho Rutz da Silva, Maria Salete Marcon Gomes Vaz, Dênia Falcão de Bittencourt
PDF
Lauro Chagas e Sá, Fabrício Bortolini de Sá, Sandra Aparecida Fraga da Silva
PDF
Greiciele da Silva Dias, Jorge Cardoso Messeder
PDF
Maria Sônia Silva de Oliveira Veloso, Agostinho Serrano de Andrade Neto
PDF
Virginia Ostroski Salles, Eloiza Aparecida Silva Ávila de Matos
PDF
Adriana Massaê Kataoka, Ana Lucia Suriani Affonso, Anderson de Souza Moser, Bruna Kisathowski Fiss, Beatriz Gurgel Matakas
PDF
Bianca Visineski Alberton, Diego Gabriel Lee, Maiko Min Ian Lie, Humberto Remigio Gamba, Gustavo Benvenutti Borba
PDF
Raul Ribeiro Jungles de Lima, Rodrigo Pedroso da Silva, Daniel Schwanka Gbur, Matheus Miranda Barboza, Lays de Carvalho Seixas Costa
PDF
Cristian Costa e Silva, Alisson Cristian Giacomelli, Carlos Ariel Samudio Pérez, Barbara Locatelli da Silva
PDF
Rúbia Juliana Gomes Fernandes, Willian Damin, Guataçara dos Santos Júnior
PDF


ft_peri

Av. Sete de Setembro, 3165 - Rebouças CEP 80230-901 - Curitiba - PR - Brasil

logo_utfpr