Diferentes 'guerras', preconceitos iguais: questões de gênero nas trajetórias das pioneiras de um Instituto de Matemática e de suas sucessoras

Márcia Barbosa de Menezes

Resumo


Neste artigo, que apresenta um recorte da pesquisa de Doutorado, será discutido o pioneirismo de mulheres no Instituto de Matemática (IM) da Universidade Federal da Bahia e as percepções de duas gerações de docentes deste Instituto em relação ao “Caleidoscópio de Gênero” que revela as “guerras” enfrentadas ao longo de suas trajetórias profissionais, em cada época.  Na consecução desta pesquisa foram utilizadas entrevistas semi-estruturadas e análise documental nos arquivos do IM, Instituto de Física (IF) e Faculdade de Filosofia (FF), utilizando elementos da análise do discurso.  Resultados do estudo na perspectiva de gênero possibilitaram visualizar que as duas gerações enfrentaram assimetrias de gênero.  Suas capacidades intelectuais e seus desempenhos cognitivos foram subvalorizados em associação ao seu pertencimento biológico.  Revelar o exemplo de luta e de crescimento destas mulheres poderá contribuir na inserção de futuras gerações de mulheres nas áreas da Ciência e Tecnologia. 


Palavras-chave


Mulheres; Matemática; Gênero; Relações de Poder.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 CC-BY-NC

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.
ft_peri

Av. Sete de Setembro, 3165 - Rebouças CEP 80230-901 - Curitiba - PR - Brasil

logo_utfpr