Efeito da inoculação de sementes com Azospirillum brasilense nos componentes de rendimento da soja em condição de déficit hídrico

Leandro André Petkowicz, Françoá Santos Dal Prá, Ângela Carleso, Carlos André Bahry, Anelise Tessari Perboni

Resumo


O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito da inoculação de sementes de soja com Azospirillum brasilense no acúmulo de biomassa e nodulação de plantas de soja submetidas ao déficit hídrico. O experimento foi conduzido em casa de vegetação da UTFPR/Câmpus Dois Vizinhos, na safra 2016/17. Os tratamentos foram constituídos pela combinação de três genótipos de soja (M 6210 IPRO, DM 6563 IPRO e Embrapa 48), dois regimes hídricos (irrigado ou com restrição hídrica) e duas situações de inoculação com A. brasilense (sem ou com inoculação). A semeadura das cultivares ocorreu em vasos contendo solo e a irrigação foi realizada diariamente, até o início da floração. Neste estádio, a irrigação foi suspensa por três dias, sendo posteriormente retomada. No segundo dia após a recuperação das plantas avaliou-se a biomassa dos órgãos das plantas e a biomassa e número de nódulos de Bradyrizobium japonicum nas raízes. Após análise de variância, as médias foram comparadas pelo teste de Tukey, a 5% de probabilidade de erro. A cultivar Embrapa 48, de hábito determinado, apresentou o maior acúmulo de biomassa, em relação às demais cultivares. Conclui-se que a inoculação das sementes de soja com A. brasilense na dose de 200 mL/50 Kg não altera os parâmetros de crescimento e nodulação de plantas de soja em restrição hídrica. O déficit hídrico afeta negativamente a nodulação de B. japonicum, reduzindo o n° de nódulos formados.

 

Palavras-chave: Bradyrhizobium japonicum, estresse abiótico, Glycine max, massa seca


Texto completo:

PDF


CCT - UTFPR - DV