DETERMINAÇÃO DA CINÉTICA DE SECAGEM DO MESOCARPO DE MARACUJÁ

Jéssica Bordim, Rafael Sari, Jéssica Amorim, Edimir Andrade Perreira

Resumo


Os resíduos gerados pela indústria alimentícia são preocupantes devido aos impactos causados ao meio ambiente. Após o aproveitamento da polpa do maracujá para elaboração de suco, o restante do fruto quando não é descartado ou utilizado como adubo ou ração, pode servir como matéria-prima para a indústria de pectina ou de outros ingredientes funcionais, devido ao seu alto teor de fibras e minerais, onde diversos estudos apontam que o mesocarpo apresenta grandes benefícios para o organismo humano. Para que essa pectina seja utilizada como um ingrediente na composição de alimentos industrializados, uma das possibilidades é torná-la em pó, através da secagem e moagem. Este trabalho teve por objetivo analisar a cinética de secagem do mesocarpo do maracujá, utilizando-se um secador convectivo, operado em três temperaturas (55, 65 e 75 °C) e com velocidade de circulação de ar de 1,4 m s-1. Por meio das curvas e da taxa de secagem, observou-se que a temperatura exerce grande influência na secagem. Os dados foram ajustados aos modelos matemáticos de Lewis e Henderson e Pabis. Com base nos altos coeficientes de determinação (R²) e baixos valores de qui quadrado (χ2), observou-se que descreveram satisfatoriamente as condições experimentais.

Texto completo:

PDF


CCT - UTFPR - DV