AVALIAÇÃO DE TOXICIDADE EM RHAMDIAQUELEN APÓS EXPOSIÇÃO AGUDA AO ÁCIDO 2,4-DICLOROFENOXIACÉTICOO 2,4-D (ácido 2,4-diclorofenoxiacético) é mundialmente um dos herbicidas mais populares. Com o desenvolvimento de cultivares transgênicos resistentes ao 2,4-D,

Aliciane de Almeida Roque, Ana Flávia Marcelino, Tábatta Kim Marques Soares, Denis Damásio, Ana Paula da Silva, Elton Celton de Oliveira, Thiago Cintra Maniglia, Nédia de Castilhos Ghisi

Resumo


O 2,4-D (ácido 2,4-diclorofenoxiacético) é mundialmente um dos herbicidas mais populares. Com o desenvolvimento de cultivares transgênicos resistentes ao 2,4-D, o lançamento deste pesticida no ambiente tende a aumentar. Diante da crescente quantidade e variedades de xenobiontes lançados anualmente no ambiente, a preocupação com a qualidade dos recursos hídricos impulsionou o desenvolvimento de testes para o monitoramento destes locais. A análise da frequência de micronúcleos e alterações eritrocitárias nucleares revelaram-se eficientes técnicas para avaliação da mutagenicidade e citotoxicidade em organismos aquáticos. Assim, o presente trabalho buscou avaliar os efeitos mutagênicos e citotóxicos do 2,4-D sobre a espécie de peixe nativa, Rhamdia quelen. Para tanto, os animais foram submetidos à exposição aguda (24, 48, 96 e 192 horas) por via hídrica, nas concentrações de 0, 15, 30 e 60 µg/L. Acerca do nível de danos, não foi verificado diferença significativa entre as diferentes concentrações testadas. Entretanto pode ser observado comportamento distinto quando analisado a interação entre os períodos de exposição. Considerando-se que a concentração permitida de 2,4-D para águas de classe III segundo a Resolução 357 (CONAMA) é 30 µg/L, os resultados indicam que estas concentrações não causaram efeitos mutagênicos nem citotóxico nos animais testados.


Texto completo:

PDF


CCT - UTFPR - DV