UTILIZAÇÃO DE ALPORQUIA COMO TÉCNICA NA PROPAGAÇÃO VEGETATIVA DE AZALÉIA

Michel Anderson Masiero, Emanoele Cristina Weiss, Maria de Fátima Betine, Adrielly Buratto Machado, Maria Ilena Korb, Daniela Macedo de Lima

Resumo


A espécie Rhododendron simsi, conhecida popularmente como azaléia tornou-se muito cultivada no Brasil, tendo um grande valor econômico. O presente trabalho teve por objetivo avaliar o enraizamento de alporques de azaléia, sob diferentes concentrações de auxina. Os alporques foram confeccionados a partir de ramos semilenhosos com média de 30 cm de comprimento, e realizado o anelamento. O substrato usado para o experimento foi a vermiculita, sendo realizados três tratamentos, 0, 3000 e 6000 mg L-1 de ádido indol butírico (AIB). Aos 64 dias foram retirados os alporques da planta matriz e avaliados as variáveis alporques enrizados, número de raízes, comprimento de raízes e porcentagem de alpoques com calos. Os resultados demonstraram baixa porcentagem de enraizamento dos alporques onde se obteve somente 25% de enraizamento com a concentração de 3000 mg L-1 de AIB, sendo que nos demais tratamentos não houve enraizamento. A porcentagem de calos foi o resultado que mais chamou atenção em todos os tratamentos, apresentando valores de (75 a 100%) de calos nos alporques. 


Texto completo:

PDF


CCT - UTFPR - DV